Twitter Revista Staff   Facebook Revista Staff   Youtube Revista Staff
 

Saúde

   

Escrito por Revista Staff

Os primeiros sinais da depressão.

A depressão que dói no corpo.

Dor de barriga, nas têmporas, nas costas: esses podem ser os primeiríssimos sinais de que alguém está prestes a mergulhar de cabeça em um quadro depressivo, alertam os médicos.

Há boas chances de um sintoma físico aparecer muito antes de a tristeza profunda ficar estampada na cara da vítima de depressão e ela não conseguir mais esconder sua perda de interesse pelo mundo exterior. Hoje os cientistas sabem: o quadro depressivo tende a emergir na forma dos mais diversos tipos de dor no corpo. E não confunda isso com um processo de somatização, em que distúrbios emocionais produzem mal-estar orgânico. Nada disso. Não se trata de algo como uma sugestão da mente entristecida sobre o organismo. Trata-se, sim, de um fenômeno eminentemente bioquímico.

De que maneira uma alteração na massa cinzenta repercute no corpo e, ao mesmo tempo, interfere na alegria de viver? Os cientistas apontam o dedo acusador para o mau funcionamento da serotonina, da noradrenalina e da dopamina. O trio de neurotransmissores, fundamental na regulação do humor, circularia com menos eficiência entre os neurônios de um deprimido e isso dificultaria a transmissão de milhares de mensagens químicas. E aí, em um efeito dominó, outras falhas de comunicação apareceriam. A ausência dessas substâncias prejudica diversas áreas, inclusive as responsáveis por inibir dores

O sistema imunológico é outro afetado. Os deprimidos correm um risco três ou quatro vezes maior de adoecer. Também pode acontecer de uma série de doenças aproveitarem a brecha criada pelos neurotransmissores. Ou seja, quem de repente passa a ficar doente com muita frequência não deve se conformar com a velha explicação: “ah, isso é estresse”. É preciso refletir se não existe algo mais profundo (e tristonho) por trás.

O sono é mais um que acusa prejuízos quando o cérebro está deprimido. Sabe-se que a ausência de serotonina atrapalha o adormecer, mas esse não é o único ponto. O desbalanceamento químico por trás do transtorno emocional afeta todo o ciclo circadiano, ou seja, o relógio que regula o funcionamento do organismo ao longo das 24 horas. Assim, a pessoa perde a sincronia com o meio ambiente, afetando a quantidade e, principalmente, a qualidade das horas dormidas.

Os médicos querem divulgar cada vez mais aos leigos e aos próprios colegas que nem sempre melancolia é depressão. Tristezas fazem parte da vida. Ao mesmo tempo, nem sempre a depressão se enquadra no retrato da pessoa arrasada, trancafiada no quarto, muda... Ela pode estar escamoteada nos tais sintomas físicos – em casos raros, a angústia nem chega a brotar, só as dores do corpo é que afloram e ficam sem alívio até a cabeça ser tratada. Com antidepressivos ou tratamento clínico.

A Associação Brasileira de Familiares Amigos e Portadores de Transtornos Afetivos (Abrata), em parceria com o Instituto Ibope, promoveu na capital paulista a pesquisa "Investigando a Depressão". O intuito, mais do que mapear a prevalência do mal na cidade, é verificar por meio de questionários a porcentagem de indivíduos provavelmente deprimidos que relatam dores físicas. E, deles, quantos estão longe de ligar o mal-estar à enfermidade da mente. A depressão já ocupa o quarto lugar no ranking das causas globais de incapacidade. Até 2020 deverá ser a segunda. Por isso, a ideia é rastrear a população e descobrir onde estão suas próximas vítimas – antes que deixem de sair de casa, trabalhar, conviver com a família e os amigos.

Além de remédios, os especialistas apostam na psicoterapia – seja a cognitiva comportamental, que estimula o deprimido a deixar de lado pensamentos destrutivos, seja a interpessoal, que identifica situações de conflito para aprimorar a capacidade de o paciente interagir e aliviar o abatimento.Estudos de neuroimagem comprovam que a eficácia desses tratamentos é similar à dos remédio. Quando a depressão é tratada corretamente, diga-se, o ânimo volta e as dores, onde estiverem, esvaecem.

 


Notícias relacionadas

Alerta sobre anfetaminas


A Anfetamina é uma droga sintética que causa considerável estimulação do cérebro.

Pneumonia: uma doença grave


Pneumonia é uma doença inflamatória no pulmão.

A Pele e o Sol


Curta o verão com muito mais proteção.

Reabilitação oral para a 3º idade.


Tratamento Odontológico para Pacientes da 3ª Idade: Um Investimento em Qualidade de Vida!!

Acabe de vez com o cansaço.


21 atitudes para equilibrar sua fonte de energia e deixar de lado aquele desânimo...

Dores que não podem ser menosprezadas.


As dores são um alerta do organismo sinalizando que algo não vai bem com ele. Muitas vezes preferimos pensar que vão passar...

Alcoolismo: Alto risco


O álcool é a droga mais antiga, há provas arqueológicas do uso da bebida datadas de quase oito mil anos. Acredita-se que..

Dores nas costas.


É só a temperatura baixar que começam as primeiras alterações pelo corpo. Garganta raspando, nariz com coriza, pele ressecada e dores musculares por..

Controle da pressão


Todo ano a Organização Mundial da Saúde (OMS) elege um tema para ser discutido no Dia Mundial da Saúde (7 de abril). Em 2013, o tema escolhido foi relativo...

O papel da Hidroterapia na saúde


Muitos são os recursos fisioterápicos encontrados pelos pacientes, alguns cobertos pelos planos de saúde e outros não, por entenderem estes como terapias alternativas. As universidades tem implantado cada...

Desenvolvimento da Linguagem


Não há etapas rígidas para o início e o término do desenvolvimento da linguagem. Por volta de um ano surgem as primeiras palavras, geralmente mãmã e pápá, entre outras monossilábicas como ké, dá, tó, não, é...

Sal Grosso


"E você pensou que era só misticismo? É não, veja!"

Comentando a Andropausa.


É importante dizer que poucos são os homens que sabem da sua existência e que procuram auxilio médico para transitar por este período tão importante da vida masculina...

O que é a Medicina QUÂNTICA?


O Universo é composto por uma massa de radiações, formada de partículas atômicas, subatômicas e eletromagnéticas, as quais são animadas por um movimento contínuo, que é o responsável pelo processo de criação e de desintegração da matéria...


> Ver todas



Voltar
Twitter Revista Staff

Acontece   |   Beleza e Estética   |   Comportamento   |   Gastronomia   |   Nutrição   |   Moda   |   Política Saúde   |   Esporte   |   Turismo


Home   |   Apresentação   |   Editoriais   |   Comercial   |   Parceiros   |   Vídeos   |   Cobertura Vip   |   Contato


Copyright © 2017. Revista Staff. Todos os direitos reservados. Contato: (19) 3236-6661